Rainhas de bateria prometem muito “samba no pé” no Carnaval mindelense

Das cinco figuras de destaque, apenas uma das jovens vai fazer a sua estreia este ano.

Milla Raquel | Alécia Chantre | Vanny Ramos | Alcione Sancha | Viviane Fortes

Milla Raquel | Alécia Chantre | Vanny Ramos | Alcione Sancha | Viviane Fortes

Cinco jovens mindelenses são Rainhas de Bateria neste Carnaval de 2017. O SAPO conversou com as ‘musas’ para saber como andam os preparativos para o desfile.

 

Alécia Chantre estreia-se em grande no carnaval mindelense

Após algum suspense por parte do Monte Sossego, eis que o grupo revelou que Alécia Chantre será a rainha de bateria neste Carnaval.

A jovem, que não foi escolhida por concurso mas sim pelo grupo, tem 24 anos e é maquilhadora de profissão além de fazer, de vez em quando, alguns trabalhos como ‘modelo fitness’.

Este ano vai ser a estreia de Alécia no “sambódromo são-vicentino” já que será a primeira vez que irá desfilar. Como mindelense que é, diz que gosta da festa do Rei Momo e ultimamente tem feito alguns trabalhos enquanto maquilhadora no dia do desfile.

“Estou a preparar com meu personal (para a resistência física) pois tenho de aguentar o desfile dançando e vibrando com a batucada e o público”, explica.

Alécia tem consciência da responsabilidade e diz que quer representar o seu grupo “da melhor maneira” e dar o seu máximo no desfile.

Quanto ao prémio final, a jovem assegura que não é o que mais a preocupa. “Posso até ter a oportunidade de levar o prémio mas para mim não é o mais importante pois quero viver esta experiência da melhor forma e brincar o Carnaval”.
 
Viviane comanda a bateria de Flores do Mindelo pelo terceiro ano consecutivo

Viviane Fortes representa o grupo há quatro anos e, nos últimos três, comanda a bateria do Flores do Mindelo.

A jovem foi eleita rainha de bateria do Carnaval do Mindelo em 2015 e este ano espera voltar a ser a preferida do júri.

"O carnaval é uma festa mágica onde é possível esquecer as frustrações do dia-a-dia e comemorar coisas boas", afirma.

A jovem, que neste momento está desempregada, diz que o grupo que representa é muitas vezes discriminado mas diz que vai fazer o seu melhor para, de novo, levar o prémio para casa.

"Vou levar muita simpatia e samba no pé e espero agradar o público que é o meu maior incentivador", revela.

Alcione Sancha realiza sonho de ser rainha de bateria

Alcione Rocha da Cruz Sancha tem 30 anos e como a maioria dos mindelenses vive o carnaval com muita intensidade. Este ano, uma feliz coincidência fez com que ela realizasse o sonho de ser rainha de bateria.

"Inscrevi-me no concurso Rainha Bateria do Samba Tropical e algum tempo depois ligaram-me da direção informando que não haveria mais concurso e que tinha sido a selecionada, através de uma votação interna. Uma vez que o tema deste ano (A magia do SE7E!) veio a calhar com a minha sétima participação no grupo por isso fui a escolhida", explica.

Para a dentista cirurgiã, o carnaval é uma das festas populares mais animadas, que espalha diversão, alegria, brilho. "Desde criança vivo esta festa intensamente. Já desfilei em vários grupos desde o pré-escolar, nos grupos oficiais e na Escola de Samba Tropical" diz.

Desfilar como rainha de bateria é um sonho que Alcione vai realizar e por isso quer estar em forma e dar o melhor de si. "Estou focada na preparação física, aprimoramento do samba no pé, e caprichando no meu traje", revela.

"E espero acima de tudo divertir-me muito e superar as expetativas do grupo e da população em geral. Vou dar o meu máximo, para que este dia seja inesquecível", termina.

Milla Raquel promete carisma e samba no pé

Milla Raquel nasceu em Mindelo há 20 anos. É uma apaixonada pela dança e na festa do Rei Momo desfila como figura de destaque há cinco anos. É a Rainha de bateria do grupo Vindos do Oriente para o Carnaval 2017.

A jovem dançarina foi uma das três concorrentes do concurso do grupo. Segundo Milla, o que lhe deu maior destaque no concurso foi o seu ‘samba no pé’, carisma, a sua desenvoltura em palco e criatividade.

Milla já está a trabalhar para deixar todos no sambódromo de Mindelo rendidos ao seu desfile. “Vou divertir-me muito. Vou fazer o que sei fazer melhor e espero surpreender a todos. A minha preocupação maior não é competir e sim brincar o carnaval e criar nas pessoas a vontade de sambar, não estou preocupada com as outras candidatas”, revela.

Além dos ensaios, Milla está concentrada na preparação física intensiva com exercícios ao ar livre. “Tenho trabalhado a resistência com a Djaky Aeróbica. Não gosto de ir ao ginásio, prefiro exercício ao ar livre e é o que tenho feito”, avança.

Milla terminou o 12º ano, não conseguiu prosseguir os estudos e neste momento está desempregada. Em jeito de desabafo, pede, a quem de direito, que dê mais atenção aos jovens principalmente para aqueles que de alguma forma contribuem para a cultura.

“Só se lembram dos ‘atores’ do carnaval por esta altura. Nós os jovens, muitos desempregados, temos dado brilho a esta festa e acredito que merecíamos mais atenção”, desabafa.

Vanny Ramos foi a vencedora do concurso de rainha de bateria do Cruzeiros do Norte

Vanny Ramos é a jovem que irá comandar a bateria do grupo Cruzeiros do Norte no dia 28 na avenida. Tem 26 anos, é personal trainer num ginásio em São Vicente e foi escolhida por concurso para ser a rainha de bateria do grupo.

“Decidi participar porque sempre quis ser rainha de bateria e vi neste concurso uma oportunidade”, conta.

Mas Vanny explica que apesar de ter essa vontade, acabou por decidir avançar muito por insistência de uma amiga pois faltava-lhe alguma coragem. Ainda assim, diz que foi confiante de que podia dar o seu melhor.

Este ano não será a primeira vez que a jovem sairá como rainha de bateria já que há três anos, em 2014, liderou a bateria do grupo Vindos do Oriente. “Infelizmente ainda não era dado o devido valor a esta figura de destaque portanto foi uma boa experiência mas foi como se não tivesse saído para ser sincera”, confessa.

Foi a única vez que desfilou, até então, “não por não gostar” mas por questões financeiras e por alguns grupos terem-lhe fechado as portas não a aceitando como rainha de bateria.

Já está ligada ao Carnaval há mais tempo mas não pelos desfiles mas pela música. “Fazia parte dos elementos de coro de Constantino Cardoso e viajamos muito levando estas nossas melodias carnavalescas”, conta.

Quanto à preparação para o grande dia, Vanny garante que tem estado a preparar-se “tanto a nível físico como na performance e muitos ensaios para melhor o samba”. Mas diz que o resto “é segredo”.

Questionada sobre as suas perspetivas, diz o que o seu objetivo é dar mais do que o seu melhor já que todas querem vencer. “Como costumo dizer, ninguém é melhor do que ninguém. Não sou nem melhor nem pior que as outras (rainhas de bateria) mas posso garantir que vou ser aquela Vanny que os meus amigos conhecem. Divertida, simpática e vou com o objetivo de fazer vibrar o público e os jurados com muito samba no pé, muita alegria e ousadia”, afirma confiante.

EA | CM | SAPO CV